Como combater dores de cabeça, crises alérgicas e outros contratempos que podem atrapalhar sua corrida

14/10/2009

Como combater dores de cabeça, crises alérgicas e outros contratempos que podem atrapalhar sua corrida

Contratempos Que Podem Atrapalhar Sua Corrida
Por Beth Dreher | Ilustração Jude Buffum

Sinta-se melhor

Refluxo durante a corrida? Medicamentos de venda livre, como antiácidos, reduzem a produção de ácido gástrico. Tome um algumas horas antes de correr.
Há dez anos, uma corredora procurou a clínica de medicina esportiva da Dra. Katherine Dec, na Virgínia (Estados Unidos), para se queixar de formigamento nos lábios, urticária (coceira) nos braços e no pescoço e um aperto no peito. Ela estava então com 30 anos. Os sintomas apareciam durante a corrida ao ar livre, sumiam no dia seguinte e voltavam a aparecer no treino seguinte ao ar livre.

"A corredora havia ido a um dermatologista e a seu médico de família e também usado loções e pomadas sem sucesso", diz a Dra. Katherine, que conseguiu descobrir a causa do problema: anafilaxia induzida por exercícios, uma reação alérgica desencadeada pela combinação de exercícios com um alérgeno (como são chamadas as substâncias que podem provocar alergias — nesse caso, pólen e plantas). A médica prescreveu anti-histamínicos de uso diário e corrida em esteira para dias de alta concentração de pólen no ar.

Quando problemas de saúde comuns – como alergias, dores de cabeça ou refluxo de ácido – nos pegam no meio da corrida, às vezes é difícil para você, ou até para o médico, descobrir e resolver o problema. A seguir, especialistas dão soluções simples para seis sintomas que atingem corredores.


Sintoma: sensação de queimação no peito ou na garganta

Diagnóstico

refluxo de ácido, ou seja, formação de bolhas de ácido gástrico que retornam do estômago para o esôfago. "Exercícios intensos podem provocar refluxo até em pessoas que não costumam ter esse tipo de problema", diz Christopher Mohr, fisiologista do exercício e nutricionista no Kentucky (Estados Unidos). A corrida faz com que o conteúdo gástrico seja empurrado e pressione os músculos abdominais, que, por sua vez, relaxam a válvula que impedia o retorno do ácido gástrico para o esôfago.

Solução

evite consumir alimentos que costumam desencadear o refluxo, como cafeína, chocolate, menta, cebola e alimentos cítricos pelo menos duas horas antes da corrida. Afrouxe seu cinto de hidratação: se ele estiver muito justo pode pressionar e abrir a válvula que isola o esôfago do ácido gástrico.


Sintoma: depois da competição, sua cabeça fica latejando

Diagnóstico

cefaleia de esforço; basicamente uma dor de cabeça por tensão que ocorre quando os músculos do pescoço e ombros ficam rígidos e restringem o fluxo de sangue para a cabeça.

Solução

aqueça o pescoço e os ombros com massagem e exercícios de movimentos circulares. Ao fazer isso, você aumenta o fluxo de sangue para a região e ajuda a prevenir cãibras e fadiga que, segundo Mohr, podem provocar cefaleias. Além disso, relaxe os ombros durante a corrida e, a cada 1 ou 2 km, balance os braços.


Sintoma: você sente que está devagar e exausto durante as corridas

Diagnóstico

se você não estiver dormindo pouco nem treinando demais, então talvez a reserva de ferro de seu organismo esteja baixa. O ferro é fundamental para a produção de hemoglobina, proteína das hemácias (glóbulos vermelhos) que transporta oxigênio para os músculos. Níveis baixos de ferro resultam em menos hemoglobina e, consequentemente, em menos energia para correr.

Solução

peça a seu médico um exame para verificar o nível de ferritina – proteína que armazena ferro nas células – em seu organismo. "Níveis de ferritina normais para uma pessoa que não pratica corrida podem significar níveis baixos para um corredor", diz Katherine. “Níveis abaixo de 30 e 40 ng (nanograma)/ml para mulheres e homens, respectivamente, podem diminuir o desempenho de corrida.” Tente consumir até 27 mg diários de ferro proveniente de alimentos como carne, peixe e aves — já que, de acordo com a médica, o organismo absorve melhor o ferro de origem animal em relação ao de origem vegetal (encontrado em cereais fortificados, na soja e na couve). Se necessário, seu médico também pode prescrever um suplemento de ferro para você.


Sintoma: aperto no peito durante a corrida e tosse depois

Diagnóstico

asma induzida por exercícios; quadro clínico provocado pela constrição dos músculos que envolvem os brônquios. Em repouso, respiramos pelo nariz, aquecendo e umidificando o ar inspirado. Durante a corrida, respiramos pela boca e o ar que chega aos pulmões, mais frio e seco, provoca tosse, chiado e falta de ar.

Solução

ande ou trote por 5 minutos antes de atingir seu ritmo de corrida normal, para que seus pulmões se ajustem ao esforço, diz Katherine. Quando os pulmões se aquecem gradativamente, eles lidam mais facilmente com frequências respiratórias mais intensas. Um suplemento de vitamina C, prescrito por seu médico, também pode ajudar. Em um estudo da Universidade de Indiana (Estados Unidos), os alunos que tomaram 1500 mg de vitamina C por duas semanas reduziram em 50% os sintomas de asma.


Sintoma: "caroços" que coçam, chiado e sensação de calor ou formigamento

Diagnóstico

a anafilaxia induzida por exercícios é uma reação alérgica (a alimentos, medicação, roupas, detergentes ou pólen) desencadeada pela atividade física. "A combinação do alérgeno com os exercícios provoca reações alérgicas, embora o motivo ainda seja desconhecido", diz Katherine.

Solução

procure seu médico se você apresentar os sintomas relatados. Casos graves de anafilaxia podem provocar edema (inchaço) facial e dificuldade para respirar, conforme explica a Dra. Katherine. Para ajudar o médico a identificar, com precisão, o que desencadeou a reação alérgica, anote informações sobre os locais onde você correu, que roupas estava usando e o que comeu antes do treino. Quando o alérgeno for identificado, tente limitar sua exposição a ele no período de duas horas antes da corrida. Tomar anti-histamínicos também pode ser útil.


Sintoma: dor abdominal, edema

Diagnóstico

gases. Durante uma sessão intensa de exercícios, o sangue do trato digestivo vai para as pernas e assim há menos sangue disponível para a digestão.

Solução

frutas, feijões e vegetais – excelentes alimentos para corredores – contêm fibras e açúcares que, geralmente, levam à formação de gases. Produtos à base de leite e trigo também podem causar problemas, principalmente se você for intolerante ou alérgico a eles. Elimine esses alimentos da sua dieta, uma vez por semana, para ver se os sintomas diminuem. Se houver resultado, evite ingeri-los pelo menos quatro horas antes de correr, recomenda o fisiologista Christopher Mohr. Além disso, leia o rótulo das barras energéticas. Substitutos do açúcar, como sorbitol e manitol, geralmente usados como adoçantes, estimulam a produção de gases. Mohr também recomenda priorizar o consumo de água, mais fácil de digerir que as bebidas esportivas.

ACADEMIA WALL STREET FITNESS
bodyticket.com.br
(31) 3335-7227 (31) 3291-6590.
AV.CONTORNO 8000 - BAIRRO LOURDES
BELO HORIZONTE - MG
Visa
Malhe e pague com cartões Visa.
Mapa Wall
Satisfacao Garantida
Valor Titulo Remido Wall Street

Tags da Academia